Segunda-feira, 20 de Dezembro de 2010

Escola das Deusas dezembro/2010 - edição de confraternização

Domingo, dia 19/12, mulheres reunidas na edição de confraternização da Escola das Deusas compartilhando um encontro especial no ambiente do Esppaço Alpha. A edição final de 2010 reuniu muitas emoções, alegrias, conhecimento, experiência, coração, alma, espírito e mente em evolução. Energias em movimento na roda da vida.

Quando nos dispomos a viver conectada à essência divina que habita em nós somos capazes de expandir nossa consciência e, ao elevar nossa vibração, ampliamos nosso poder de realização em todos os aspectos. A maior riqueza do autoconhecimento é nos colocar diante do caminho que existe em nós mesmos. Descobrir que a rota está em nós é a chave.

É uma chave que abre oportunidades espetaculares e multiplica as portas e janelas. São aberturas que nos faz enxergar as muitas possibilidades que possuímos para decidir nosso roteiro e imprimir na tela a nossa história. É impressionante a mudança que imprimimos em nossa jornada quando assumimos a responsabilidade de ser fiel a nós mesmas. Lado a lado, passo a passo, ouvindo nosso espírito que fala de muitas formas, dando voz ao coração que canta a música de nossa alma, exercitando nossa intuição tão intensa e valiosa, bebendo na fonte da sabedoria das deusas e despertando os sentidos da “mulher selvagem”.

Todas as edições da Escola das Deusas são diferenciais revelando o quanto respeitamos e valorizamos a singularidade de cada mulher. Todas, sem exceção, têm seu brilho e cada uma é uma estrela na constelação do projeto. Cada uma com sua história, com sua bagagem, somando pontos para o crescimento da rede em forma de mandala. A roda é o elo que nos sintoniza e a cada encontro fortalecemos os laços de amizade e avançamos rumo ao aprendizado que nos mostra que podemos melhorar a cada etapa.

Cada edição é um laboratório no qual realizamos trocas qualitativas formidáveis e não há palavras que descrevam com exatidão o quanto é gratificante essa correspondência que tecemos a cada encontro. Acompanhar o desenvolvimento e as vitórias de cada deusa participante é motivador para todas nós. Observar o pensar, projetar e o agir ganhando forma na realização das metas é testemunhar o poder do processo evolutivo.

Seguiremos para 2011 com a certeza que de nós podemos evoluir continuamente. Com a fonte inspiradora da Deusa Vênus que se despede de sua regência em 2010, vamos aproveitar essa passagem de ano novo para renovar nossas forças e firmar a aliança para continuar aprimorando nossas habilidades. O ano do Mercúrio está próximo. A inteligência do mensageiro que irá expandir a comunicação. Cada mulher é uma deusa mensageira de sua vida, vamos expressar e nos conectar muito melhor.

Na Escola das Deusas as leituras e percepções se misturam na roda e é um treino maravilhoso para a tríade corpo, mente e espírito. O desenho circular tem uma graça sem igual, tem cor, som, luz, sorriso, esperança, gratidão, alegria, motivação, determinação, criatividade e toda sorte de energia que gira e gira no elo visível e invisível que nos reúne no projeto de modo tão confiante e sensível.

Como disse uma das mulheres participantes: É a linguagem que toca a alma. É essa linguagem sagrada que toca nosso coração que nutre a vida com beleza. Permita que a mulher selvagem aflore. Ela vive em você. Ela está junto de todas nós em todos os tempos. Ela é uma e muitas. É única e Plural. Ela é Você, Sou Eu, somos Nós.Ser Fiel a Ti Mesma.
Namastê!
publicado por Escola das Deusas às 09:57

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010

Construindo a história no oráculo coletivo da mandala das Deusas


E a roda foi formada depois da dança para ativar as energias yin e yang. Domingo, 21/02, mais uma edição, mais um capítulo da hitória da Escola das Deusas. Dessa vez, o auditório do Yoga foi o palco da mandala coletiva das Deusas para compartilharmos as mensagens do tarot do Graal, acompanhadas das cartas do Deepak Choppra e do Tarot Mistico. Um oráculo coletivo cheio de significado individual de acordo com a singularidade de cada Deusa presente. Para cada uma, um sentido único, para todas, uma sintonia mágica e marcante. Como disse uma das mulheres, tem mesmo um propósito estarmos reunidas nesse espaço e nesse encontro para celebrar o Sagrado Feminino.

Cada edição da Escola das Deusas é diferente, é única, é especial na sua forma de condução, nas atividades e no simbolismo das histórias conectadas de maneira tão sublime e intensa. Tem uma fluidez, um aprendizado e uma troca de energia. É uma forte conexão que gera mudanças, avanços e resultados positivos. As cartas do tarot formam um elo que interliga os símbolos, elementos, arquétipos e significados no universo da espiritualidade. O tarot é arte, é conhecimento e é uma oportunidade para aprofundarmos o autoconhecimento e o autogerenciamento para assumir a direção de nosso caminho.

Todas as participantes escolheram três cartas e a Fatyma de Moraes deu inicio a 1ª leitura da trilha. O primeiro passo, o inicio, o ponto de partida tão vital em qualquer projeto de nossa jornada. A primeira carta do ciclo mágico do Oráculo das Deusas inebriadas pelo cálice do amor, da sensibilidade, intuição, criatividade e muita luz. Começou o desenho da mandala com a Rainha de Copas, o Feminino e Promova você. O que tem de exclusivo, de diferencial em você? Conheça e explore suas habilidades. Tenha consciência da essência feminina das Deusas que habita em seu ser. Uma sinergia perfeita nas mensagens das 3 cartas com a proposta da Escola das Deusas: Ser Fiel a Ti Mesma. Uma sincronicidade para a iniciação da roda...

Acesse os links dos próximos capítulos:
Unidade do mental, emocional e espiritual formando o elo de ligação das cartas

Feminino Lunar. Ciclo das águas e emoções. Ciclo da vida-morte-vida

Assuma a Direção do seu Caminho com Gratidão e Criatividade

Mudar, aprender e renovar faz parte das Estações Criativas do Reino da Vida

Portal da Espiritualidade das Deusas – Apaixone-se pela Arte da Vida
publicado por Escola das Deusas às 11:03

link do post | comentar | favorito

Construindo a história no oráculo coletivo da mandala das Deusas


E a roda foi formada depois da dança para ativar as energias yin e yang. Domingo, 21/02, mais uma edição, mais um capítulo da hitória da Escola das Deusas. Dessa vez, o auditório do Yoga foi o palco da mandala coletiva das Deusas para compartilharmos as mensagens do tarot do Graal, acompanhadas das cartas do Deepak Choppra e do Tarot Mistico. Um oráculo coletivo cheio de significado individual de acordo com a singularidade de cada Deusa presente. Para cada uma, um sentido único, para todas, uma sintonia mágica e marcante. Como disse uma das mulheres, tem mesmo um propósito estarmos reunidas nesse espaço e nesse encontro para celebrar o Sagrado Feminino.

Cada edição da Escola das Deusas é diferente, é única, é especial na sua forma de condução, nas atividades e no simbolismo das histórias conectadas de maneira tão sublime e intensa. Tem uma fluidez, um aprendizado e uma troca de energia. É uma forte conexão que gera mudanças, avanços e resultados positivos. As cartas do tarot formam um elo que interliga os símbolos, elementos, arquétipos e significados no universo da espiritualidade. O tarot é arte, é conhecimento e é uma oportunidade para aprofundarmos o autoconhecimento e o autogerenciamento para assumir a direção de nosso caminho.

Todas as participantes escolheram três cartas e a Fatyma de Moraes deu inicio a 1ª leitura da trilha. O primeiro passo, o inicio, o ponto de partida tão vital em qualquer projeto de nossa jornada. A primeira carta do ciclo mágico do Oráculo das Deusas inebriadas pelo cálice do amor, da sensibilidade, intuição, criatividade e muita luz. Começou o desenho da mandala com a Rainha de Copas, o Feminino e Promova você. O que tem de exclusivo, de diferencial em você? Conheça e explore suas habilidades. Tenha consciência da essência feminina das Deusas que habita em seu ser. Uma sinergia perfeita nas mensagens das 3 cartas com a proposta da Escola das Deusas: Ser Fiel a Ti Mesma. Uma sincronicidade para a iniciação da roda...

Acesse os links dos próximos capítulos:
Unidade do mental, emocional e espiritual formando o elo de ligação das cartas

Feminino Lunar. Ciclo das águas e emoções. Ciclo da vida-morte-vida

Assuma a Direção do seu Caminho com Gratidão e Criatividade

Mudar, aprender e renovar faz parte das Estações Criativas do Reino da Vida

Portal da Espiritualidade das Deusas – Apaixone-se pela Arte da Vida
publicado por Escola das Deusas às 11:03

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008

HINO À ISIS




Hino à ISIS




Porque eu sou a primeira e a última


Eu sou a venerada e a desprezada


Eu sou a prostituta e a santa


Eu sou a esposa e a virgemEu sou a mãe e a filha


Eu sou os braços da minha mãeEu sou a estéril, e os meus filhos são numerosos


Eu sou a bem casada e a solteira


Eu sou a que dá à luz e a que jamais procriou


Eu sou a consolação das dores do parto


Eu sou a esposa e o esposo,e foi o meu homem que me criou


Eu sou a mãe do meu pai


Sou a irmã do meu marido,e ele é o meu filho rejeitado


Respeitem-me sempre


Porque eu sou a escandalosa e a magnífica.
[Hino a Ísis, a Grande Deusa... e simplesmente um hino à mulher, pois somos deusas de nós próprias...]
publicado por Escola das Deusas às 13:41

link do post | comentar | favorito

HINO À ISIS




Hino à ISIS




Porque eu sou a primeira e a última


Eu sou a venerada e a desprezada


Eu sou a prostituta e a santa


Eu sou a esposa e a virgemEu sou a mãe e a filha


Eu sou os braços da minha mãeEu sou a estéril, e os meus filhos são numerosos


Eu sou a bem casada e a solteira


Eu sou a que dá à luz e a que jamais procriou


Eu sou a consolação das dores do parto


Eu sou a esposa e o esposo,e foi o meu homem que me criou


Eu sou a mãe do meu pai


Sou a irmã do meu marido,e ele é o meu filho rejeitado


Respeitem-me sempre


Porque eu sou a escandalosa e a magnífica.
[Hino a Ísis, a Grande Deusa... e simplesmente um hino à mulher, pois somos deusas de nós próprias...]
publicado por Escola das Deusas às 13:41

link do post | comentar | favorito

HINO À ISIS




Hino à ISIS




Porque eu sou a primeira e a última


Eu sou a venerada e a desprezada


Eu sou a prostituta e a santa


Eu sou a esposa e a virgemEu sou a mãe e a filha


Eu sou os braços da minha mãeEu sou a estéril, e os meus filhos são numerosos


Eu sou a bem casada e a solteira


Eu sou a que dá à luz e a que jamais procriou


Eu sou a consolação das dores do parto


Eu sou a esposa e o esposo,e foi o meu homem que me criou


Eu sou a mãe do meu pai


Sou a irmã do meu marido,e ele é o meu filho rejeitado


Respeitem-me sempre


Porque eu sou a escandalosa e a magnífica.
[Hino a Ísis, a Grande Deusa... e simplesmente um hino à mulher, pois somos deusas de nós próprias...]
publicado por Escola das Deusas às 13:41

link do post | comentar | favorito

HINO À ISIS




Hino à ISIS




Porque eu sou a primeira e a última


Eu sou a venerada e a desprezada


Eu sou a prostituta e a santa


Eu sou a esposa e a virgemEu sou a mãe e a filha


Eu sou os braços da minha mãeEu sou a estéril, e os meus filhos são numerosos


Eu sou a bem casada e a solteira


Eu sou a que dá à luz e a que jamais procriou


Eu sou a consolação das dores do parto


Eu sou a esposa e o esposo,e foi o meu homem que me criou


Eu sou a mãe do meu pai


Sou a irmã do meu marido,e ele é o meu filho rejeitado


Respeitem-me sempre


Porque eu sou a escandalosa e a magnífica.
[Hino a Ísis, a Grande Deusa... e simplesmente um hino à mulher, pois somos deusas de nós próprias...]
publicado por Escola das Deusas às 13:41

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Julho de 2008

Luas e Deusas

Nova, Crescente, Minguante, Cheia...encantadoras Luas que a cada ciclo influencia o movimento das águas e emoções.

Suas fases cheias de simbolismo estão presente na vida de cada um de nós revelando o “eu feminino” e o perene curso das diferentes e fascinantes faces lunares.

Luas Deusas que silenciam, expressam, se renovam, desenvolvem, amadurecem e estão sempre prontas para agir com seu poder de transformação potencializado com a bênção dessa mágica sucessão lunar.

A Lua confere ao espaço celeste graça, beleza e muitas riquezas. A Lua tem seu significado reverenciado e vivenciado em distintas culturas. Na mitologia grega, os mitos da criação apresentam as Deusas Luas de modo especial.

Confira a seguir trechos de poemas que fazem parte da apresentação poética Mitos da Criação do Grupo Encontro das Águas que já fizeram parte de uma das edições da Escola das Deusas e cuja divulgação da atividade realizada em 2006 teve apoio cultural do Espaço Alpha:

Deusa HÉCATE - Lua Nova – MISTÉRIOS DOS CICLOS DA VIDA
“Tomo nos olhos delicadamente esta noite
Jardim de puro tempo .....Com ramos de silêncio unindo os mundos.
Tudo quanto quisesse aqui se encontra:
Nos arroios de estrelas – pelos bosques onde há risos (e próximos soluços?).
Sinto perfume e orvalho
Imagens tênues que inventa a solidão,
para fazer-se ...de repente ...saudade.”


Deusa ÁRTEMIS - Lua Crescente – A JOVEM E VAIDOSA CAÇADORA
“Vem, Noite, antiqüíssima, idêntica
Noite Rainha nascida destronada ...Noite igual por dentro ao silêncio
Noite com as estrelas lantejoulas rápidas no teu vestido franjado de Infinito ...
Vem , vagamente ... Vem, levemente
Nossa Senhora das coisas impossíveis que procuramos em vão
dos sonhos que vêm ter conosco ao crepúsculo, à janela
Vem e embala-nos ...Vem e afaga-nos ....

Beija-nos silenciosamente na fronte
Tão levemente na fronte que não saibamos que nos beijam
senão por uma diferença na alma”


Deusa DÉMETER - Lua Cheia – PLENITUDE DA MULHER
“Há que dar o perfume que encerra nossas almas!
Há que ser todos cantos, todo luz e paixão.
Há que abrir-se de todo diante da noite negra.
Há que deitar o corpo dentro da alma inquieta!
Do barco lunar fazer-se passageiro, tecer encantamentos.
Há que semear e que provar o fruto, saciar a sede de aromas e risos,
Sentir os cheiros de anseios e medos, encher-se de cantos novos,
Que fartem de risos o silêncio.
Deixar que a alma dos ventos nos conduza em direção à alma das coisas.
E então, cascatas de luz virão derramar-se pelos campos quentes da terra.
Farão pulsar cada artéria no ritmo das ondas, das marés ...
Ela vem arrastar, subjugar a escuridão, despertar o sonho e adormecer o revelado. Plena, distante, presente, inconstante... Semeadora suprema dos ventres da terra.”


Deusa ATENA - Lua Minguante - SABEDORIA
“Deixem-me entrar .. Venho fria de paredes e cristais
Abram telhados e peitos onde eu possa me aquecer
Tenho frio... minhas cinzas de sonolentos metais buscam a crista do fogo
Nos montes, ruas e umbrais
Mas a neve me carrega nas suas costas de jaspe e a água tão dura e fria me afoga em lagos fatais
Mas esta noite terão rubro sangue as minhas faces ..nem sombra ... nem abrigo
eles não vão escapar ...que eu quero um peito para me aquecer ...um coração para mim, bem quente ...que se derrame pelos montes de meu peito.”

publicado por Escola das Deusas às 04:32

link do post | comentar | favorito

Luas e Deusas

Nova, Crescente, Minguante, Cheia...encantadoras Luas que a cada ciclo influencia o movimento das águas e emoções.

Suas fases cheias de simbolismo estão presente na vida de cada um de nós revelando o “eu feminino” e o perene curso das diferentes e fascinantes faces lunares.

Luas Deusas que silenciam, expressam, se renovam, desenvolvem, amadurecem e estão sempre prontas para agir com seu poder de transformação potencializado com a bênção dessa mágica sucessão lunar.

A Lua confere ao espaço celeste graça, beleza e muitas riquezas. A Lua tem seu significado reverenciado e vivenciado em distintas culturas. Na mitologia grega, os mitos da criação apresentam as Deusas Luas de modo especial.

Confira a seguir trechos de poemas que fazem parte da apresentação poética Mitos da Criação do Grupo Encontro das Águas que já fizeram parte de uma das edições da Escola das Deusas e cuja divulgação da atividade realizada em 2006 teve apoio cultural do Espaço Alpha:

Deusa HÉCATE - Lua Nova – MISTÉRIOS DOS CICLOS DA VIDA
“Tomo nos olhos delicadamente esta noite
Jardim de puro tempo .....Com ramos de silêncio unindo os mundos.
Tudo quanto quisesse aqui se encontra:
Nos arroios de estrelas – pelos bosques onde há risos (e próximos soluços?).
Sinto perfume e orvalho
Imagens tênues que inventa a solidão,
para fazer-se ...de repente ...saudade.”


Deusa ÁRTEMIS - Lua Crescente – A JOVEM E VAIDOSA CAÇADORA
“Vem, Noite, antiqüíssima, idêntica
Noite Rainha nascida destronada ...Noite igual por dentro ao silêncio
Noite com as estrelas lantejoulas rápidas no teu vestido franjado de Infinito ...
Vem , vagamente ... Vem, levemente
Nossa Senhora das coisas impossíveis que procuramos em vão
dos sonhos que vêm ter conosco ao crepúsculo, à janela
Vem e embala-nos ...Vem e afaga-nos ....

Beija-nos silenciosamente na fronte
Tão levemente na fronte que não saibamos que nos beijam
senão por uma diferença na alma”


Deusa DÉMETER - Lua Cheia – PLENITUDE DA MULHER
“Há que dar o perfume que encerra nossas almas!
Há que ser todos cantos, todo luz e paixão.
Há que abrir-se de todo diante da noite negra.
Há que deitar o corpo dentro da alma inquieta!
Do barco lunar fazer-se passageiro, tecer encantamentos.
Há que semear e que provar o fruto, saciar a sede de aromas e risos,
Sentir os cheiros de anseios e medos, encher-se de cantos novos,
Que fartem de risos o silêncio.
Deixar que a alma dos ventos nos conduza em direção à alma das coisas.
E então, cascatas de luz virão derramar-se pelos campos quentes da terra.
Farão pulsar cada artéria no ritmo das ondas, das marés ...
Ela vem arrastar, subjugar a escuridão, despertar o sonho e adormecer o revelado. Plena, distante, presente, inconstante... Semeadora suprema dos ventres da terra.”


Deusa ATENA - Lua Minguante - SABEDORIA
“Deixem-me entrar .. Venho fria de paredes e cristais
Abram telhados e peitos onde eu possa me aquecer
Tenho frio... minhas cinzas de sonolentos metais buscam a crista do fogo
Nos montes, ruas e umbrais
Mas a neve me carrega nas suas costas de jaspe e a água tão dura e fria me afoga em lagos fatais
Mas esta noite terão rubro sangue as minhas faces ..nem sombra ... nem abrigo
eles não vão escapar ...que eu quero um peito para me aquecer ...um coração para mim, bem quente ...que se derrame pelos montes de meu peito.”

publicado por Escola das Deusas às 04:32

link do post | comentar | favorito

Luas e Deusas

Nova, Crescente, Minguante, Cheia...encantadoras Luas que a cada ciclo influencia o movimento das águas e emoções.

Suas fases cheias de simbolismo estão presente na vida de cada um de nós revelando o “eu feminino” e o perene curso das diferentes e fascinantes faces lunares.

Luas Deusas que silenciam, expressam, se renovam, desenvolvem, amadurecem e estão sempre prontas para agir com seu poder de transformação potencializado com a bênção dessa mágica sucessão lunar.

A Lua confere ao espaço celeste graça, beleza e muitas riquezas. A Lua tem seu significado reverenciado e vivenciado em distintas culturas. Na mitologia grega, os mitos da criação apresentam as Deusas Luas de modo especial.

Confira a seguir trechos de poemas que fazem parte da apresentação poética Mitos da Criação do Grupo Encontro das Águas que já fizeram parte de uma das edições da Escola das Deusas e cuja divulgação da atividade realizada em 2006 teve apoio cultural do Espaço Alpha:

Deusa HÉCATE - Lua Nova – MISTÉRIOS DOS CICLOS DA VIDA
“Tomo nos olhos delicadamente esta noite
Jardim de puro tempo .....Com ramos de silêncio unindo os mundos.
Tudo quanto quisesse aqui se encontra:
Nos arroios de estrelas – pelos bosques onde há risos (e próximos soluços?).
Sinto perfume e orvalho
Imagens tênues que inventa a solidão,
para fazer-se ...de repente ...saudade.”


Deusa ÁRTEMIS - Lua Crescente – A JOVEM E VAIDOSA CAÇADORA
“Vem, Noite, antiqüíssima, idêntica
Noite Rainha nascida destronada ...Noite igual por dentro ao silêncio
Noite com as estrelas lantejoulas rápidas no teu vestido franjado de Infinito ...
Vem , vagamente ... Vem, levemente
Nossa Senhora das coisas impossíveis que procuramos em vão
dos sonhos que vêm ter conosco ao crepúsculo, à janela
Vem e embala-nos ...Vem e afaga-nos ....

Beija-nos silenciosamente na fronte
Tão levemente na fronte que não saibamos que nos beijam
senão por uma diferença na alma”


Deusa DÉMETER - Lua Cheia – PLENITUDE DA MULHER
“Há que dar o perfume que encerra nossas almas!
Há que ser todos cantos, todo luz e paixão.
Há que abrir-se de todo diante da noite negra.
Há que deitar o corpo dentro da alma inquieta!
Do barco lunar fazer-se passageiro, tecer encantamentos.
Há que semear e que provar o fruto, saciar a sede de aromas e risos,
Sentir os cheiros de anseios e medos, encher-se de cantos novos,
Que fartem de risos o silêncio.
Deixar que a alma dos ventos nos conduza em direção à alma das coisas.
E então, cascatas de luz virão derramar-se pelos campos quentes da terra.
Farão pulsar cada artéria no ritmo das ondas, das marés ...
Ela vem arrastar, subjugar a escuridão, despertar o sonho e adormecer o revelado. Plena, distante, presente, inconstante... Semeadora suprema dos ventres da terra.”


Deusa ATENA - Lua Minguante - SABEDORIA
“Deixem-me entrar .. Venho fria de paredes e cristais
Abram telhados e peitos onde eu possa me aquecer
Tenho frio... minhas cinzas de sonolentos metais buscam a crista do fogo
Nos montes, ruas e umbrais
Mas a neve me carrega nas suas costas de jaspe e a água tão dura e fria me afoga em lagos fatais
Mas esta noite terão rubro sangue as minhas faces ..nem sombra ... nem abrigo
eles não vão escapar ...que eu quero um peito para me aquecer ...um coração para mim, bem quente ...que se derrame pelos montes de meu peito.”

publicado por Escola das Deusas às 04:32

link do post | comentar | favorito

Luas e Deusas

Nova, Crescente, Minguante, Cheia...encantadoras Luas que a cada ciclo influencia o movimento das águas e emoções.

Suas fases cheias de simbolismo estão presente na vida de cada um de nós revelando o “eu feminino” e o perene curso das diferentes e fascinantes faces lunares.

Luas Deusas que silenciam, expressam, se renovam, desenvolvem, amadurecem e estão sempre prontas para agir com seu poder de transformação potencializado com a bênção dessa mágica sucessão lunar.

A Lua confere ao espaço celeste graça, beleza e muitas riquezas. A Lua tem seu significado reverenciado e vivenciado em distintas culturas. Na mitologia grega, os mitos da criação apresentam as Deusas Luas de modo especial.

Confira a seguir trechos de poemas que fazem parte da apresentação poética Mitos da Criação do Grupo Encontro das Águas que já fizeram parte de uma das edições da Escola das Deusas e cuja divulgação da atividade realizada em 2006 teve apoio cultural do Espaço Alpha:

Deusa HÉCATE - Lua Nova – MISTÉRIOS DOS CICLOS DA VIDA
“Tomo nos olhos delicadamente esta noite
Jardim de puro tempo .....Com ramos de silêncio unindo os mundos.
Tudo quanto quisesse aqui se encontra:
Nos arroios de estrelas – pelos bosques onde há risos (e próximos soluços?).
Sinto perfume e orvalho
Imagens tênues que inventa a solidão,
para fazer-se ...de repente ...saudade.”


Deusa ÁRTEMIS - Lua Crescente – A JOVEM E VAIDOSA CAÇADORA
“Vem, Noite, antiqüíssima, idêntica
Noite Rainha nascida destronada ...Noite igual por dentro ao silêncio
Noite com as estrelas lantejoulas rápidas no teu vestido franjado de Infinito ...
Vem , vagamente ... Vem, levemente
Nossa Senhora das coisas impossíveis que procuramos em vão
dos sonhos que vêm ter conosco ao crepúsculo, à janela
Vem e embala-nos ...Vem e afaga-nos ....

Beija-nos silenciosamente na fronte
Tão levemente na fronte que não saibamos que nos beijam
senão por uma diferença na alma”


Deusa DÉMETER - Lua Cheia – PLENITUDE DA MULHER
“Há que dar o perfume que encerra nossas almas!
Há que ser todos cantos, todo luz e paixão.
Há que abrir-se de todo diante da noite negra.
Há que deitar o corpo dentro da alma inquieta!
Do barco lunar fazer-se passageiro, tecer encantamentos.
Há que semear e que provar o fruto, saciar a sede de aromas e risos,
Sentir os cheiros de anseios e medos, encher-se de cantos novos,
Que fartem de risos o silêncio.
Deixar que a alma dos ventos nos conduza em direção à alma das coisas.
E então, cascatas de luz virão derramar-se pelos campos quentes da terra.
Farão pulsar cada artéria no ritmo das ondas, das marés ...
Ela vem arrastar, subjugar a escuridão, despertar o sonho e adormecer o revelado. Plena, distante, presente, inconstante... Semeadora suprema dos ventres da terra.”


Deusa ATENA - Lua Minguante - SABEDORIA
“Deixem-me entrar .. Venho fria de paredes e cristais
Abram telhados e peitos onde eu possa me aquecer
Tenho frio... minhas cinzas de sonolentos metais buscam a crista do fogo
Nos montes, ruas e umbrais
Mas a neve me carrega nas suas costas de jaspe e a água tão dura e fria me afoga em lagos fatais
Mas esta noite terão rubro sangue as minhas faces ..nem sombra ... nem abrigo
eles não vão escapar ...que eu quero um peito para me aquecer ...um coração para mim, bem quente ...que se derrame pelos montes de meu peito.”

publicado por Escola das Deusas às 04:32

link do post | comentar | favorito

LINKS

ARQUIVOS

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

POST RECENTES

Escola das Deusas dezembr...

Construindo a história no...

Construindo a história no...

HINO À ISIS

HINO À ISIS

HINO À ISIS

HINO À ISIS

Luas e Deusas

Luas e Deusas

Luas e Deusas

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

FAVORITOS

SER FIEL A TI MESMA

LINKS

LINKS