Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Sandra Pereira da Silva -Deusa em Foco fevereiro/2009

As entrevistas da Escola das Deusas são uma grande oportunidade para conhecermos um pouco mais a história das mulheres deusas que participam e estão plantando conosco o jardim de flores do projeto.

Conversar com a Deusa Sandra na manhã de um sábado, depois de sua aula de dança do ventre e com a companhia da Isa, foi assim um presente. E começamos conversando sobre um tema empolgante: mudança, organização, novo lar, responsabilidade, independência, maturidade, superação. Ufa quanta coisa! Realmente está sendo uma etapa importante para Sandra a construção do seu espaço lar, sua casa que está ficando com seu jeito. Uma grandiosa mudança junto com a busca do equilíbrio.

Ela está vencendo e aprendendo com os desafios: “Sou eu em casa então você resolve tudo. Consegui trocar uma lâmpada, uma coisa simples, mas com muito significado. É perceber em pequenos detalhes que tenho capacidade, que posso realizar. É crescimento que gera uma sensação maravilhosa.”

E como é maravilhoso a atitude positiva que Sandra consegue manter mesmo diante das dificuldades: “sou muito grata pelos momentos difíceis. Eles nos permitem valorizar o caminho. Sempre agradeço nas minhas orações por tudo que passei. Os obstáculos são passos para o desenvolvimento.”

Aliás, desenvolvimento é palavra chave em sua vida. Assim como o compromisso com seus propósitos. Foi assim que conheceu o Espaço Alpha e hoje freqüenta o curso de dança do ventre e a Escola das Deusas: “Conheci o Alpha em 1996. Sempre me interessei por dança, nem sei porque, talvez porque dançando eu medito.Naquela época não foi possível inscrever-me no curso mas o desejo ficou em meu coração e em 2007 resolvi retomar o sonho. Encontrei novamente o Alpha na Internet e fiz minha inscrição no final deste ano.Em razão do meu trabalho tive que fazer algumas interrupções temporárias na dança durante o ano de 2008, mas sempre foram paradas provisórias e agora estou freqüentando as aulas. Me sinto muito bem. Tenho um contato profundo com a dança do ventre.”

Da dança do ventre para a Escola das Deusas , afinal, todos acontecem no ambiente Alpha: “Adoro participar da Escola das Deusas. As vivências são excelentes momentos para compartilhar e aprender sobre diferentes temas com outras mulheres. Sentia falta disso, dessa troca de experiências, desse encontro que reúne mulheres para conversar, dialogar, discutir coisas do nosso universo feminino, da cor do batom aos nossos sonhos. É um convívio que acrescenta e esse trabalho que a Fatyma desenvolve promove mudanças positivas na vida das pessoas, principalmente, pela ênfase na espiritualidade e na beleza única de cada mulher. É um projeto que propicia relacionamentos saudáveis e é feito com muito prazer e amor.”

E falando de beleza, Sandra destacou a relevância de buscá-la de forma saudável: “o exagero em tudo é péssimo. É triste ver pessoas fazendo de tudo para está inserida no padrão do belo que é ditado. É preciso sim buscar o equilíbrio e a qualidade de vida. Acredito que os valores tem que ser preservados. Eles devem permanecer e serem praticados. Estou falando de amor, solidariedade, respeito, ética. Eles devem ser perenes porque são alicerces e começa pela base, pelas ações de cada pessoa.”

Nesse sentido resgatar a espiritualidade e vivenciá-la de forma integra é fundamental. E aqui Sandra tocou em um ponto essencial e começou por citar Fernando Pessoa:

“...A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.”

E acrescentou: “às vezes temos que abrir mão de algumas coisas para transformar nossa vida. Perguntar se tudo que está fazendo realmente vale à pena. Se é isso mesmo que deseja e responder com a verdade do seu coração. Nesse processo o autoconhecimento é determinante. Se for preciso mudanças, decida por mudar.”

A Deusa Sandra completou falando do quanto o conhecimento é um patrimônio sagrado. E por falar em Deusas, é um tema que ela pretende pesquisar: “não conheço sobre mitologia, mas pretendo estudar. Tenho uma atração forte pela cultura cigana, pelos elementos de sua simbologia e também pelas deusas egípcias.”

Como canceriana, ela tem traços fortes deste signo da água:”tenho forte intuição. Tive que trabalhar para livrar-me da nostalgia que é típica nos cancerianos e quebrei vínculos para seguir adiante. Sou muito família. Ela é nossa árvore e tem que ser reverenciada”

O prata é sua cor: “elegante, clássico, não é gritante, nem tão calmo, é suave, é uma mistura de preto e branco. Clareza e raciocínio são impressões que essa cor me transmite. Descobri sua beleza aos poucos e hoje em tudo ela está, nem que seja nos detalhes”.

Da cor para a flor, oferto uma chuva de pétalas de rosas brancas e rosa para a Deusa Sandra que concluiu a entrevista com a seguinte frase:


“SOU LIVRE E SOU FIEL A MIM MESMA!”
(adaptação que fiz da frase transmitida pela Escola das Deusas que está escrita na minha agenda de 2009-Sandra Pereira da Silva)

Namastê!

publicado por Escola das Deusas às 15:23

link do post | comentar | favorito

Sandra Pereira da Silva -Deusa em Foco fevereiro/2009

As entrevistas da Escola das Deusas são uma grande oportunidade para conhecermos um pouco mais a história das mulheres deusas que participam e estão plantando conosco o jardim de flores do projeto.

Conversar com a Deusa Sandra na manhã de um sábado, depois de sua aula de dança do ventre e com a companhia da Isa, foi assim um presente. E começamos conversando sobre um tema empolgante: mudança, organização, novo lar, responsabilidade, independência, maturidade, superação. Ufa quanta coisa! Realmente está sendo uma etapa importante para Sandra a construção do seu espaço lar, sua casa que está ficando com seu jeito. Uma grandiosa mudança junto com a busca do equilíbrio.

Ela está vencendo e aprendendo com os desafios: “Sou eu em casa então você resolve tudo. Consegui trocar uma lâmpada, uma coisa simples, mas com muito significado. É perceber em pequenos detalhes que tenho capacidade, que posso realizar. É crescimento que gera uma sensação maravilhosa.”

E como é maravilhoso a atitude positiva que Sandra consegue manter mesmo diante das dificuldades: “sou muito grata pelos momentos difíceis. Eles nos permitem valorizar o caminho. Sempre agradeço nas minhas orações por tudo que passei. Os obstáculos são passos para o desenvolvimento.”

Aliás, desenvolvimento é palavra chave em sua vida. Assim como o compromisso com seus propósitos. Foi assim que conheceu o Espaço Alpha e hoje freqüenta o curso de dança do ventre e a Escola das Deusas: “Conheci o Alpha em 1996. Sempre me interessei por dança, nem sei porque, talvez porque dançando eu medito.Naquela época não foi possível inscrever-me no curso mas o desejo ficou em meu coração e em 2007 resolvi retomar o sonho. Encontrei novamente o Alpha na Internet e fiz minha inscrição no final deste ano.Em razão do meu trabalho tive que fazer algumas interrupções temporárias na dança durante o ano de 2008, mas sempre foram paradas provisórias e agora estou freqüentando as aulas. Me sinto muito bem. Tenho um contato profundo com a dança do ventre.”

Da dança do ventre para a Escola das Deusas , afinal, todos acontecem no ambiente Alpha: “Adoro participar da Escola das Deusas. As vivências são excelentes momentos para compartilhar e aprender sobre diferentes temas com outras mulheres. Sentia falta disso, dessa troca de experiências, desse encontro que reúne mulheres para conversar, dialogar, discutir coisas do nosso universo feminino, da cor do batom aos nossos sonhos. É um convívio que acrescenta e esse trabalho que a Fatyma desenvolve promove mudanças positivas na vida das pessoas, principalmente, pela ênfase na espiritualidade e na beleza única de cada mulher. É um projeto que propicia relacionamentos saudáveis e é feito com muito prazer e amor.”

E falando de beleza, Sandra destacou a relevância de buscá-la de forma saudável: “o exagero em tudo é péssimo. É triste ver pessoas fazendo de tudo para está inserida no padrão do belo que é ditado. É preciso sim buscar o equilíbrio e a qualidade de vida. Acredito que os valores tem que ser preservados. Eles devem permanecer e serem praticados. Estou falando de amor, solidariedade, respeito, ética. Eles devem ser perenes porque são alicerces e começa pela base, pelas ações de cada pessoa.”

Nesse sentido resgatar a espiritualidade e vivenciá-la de forma integra é fundamental. E aqui Sandra tocou em um ponto essencial e começou por citar Fernando Pessoa:

“...A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.”

E acrescentou: “às vezes temos que abrir mão de algumas coisas para transformar nossa vida. Perguntar se tudo que está fazendo realmente vale à pena. Se é isso mesmo que deseja e responder com a verdade do seu coração. Nesse processo o autoconhecimento é determinante. Se for preciso mudanças, decida por mudar.”

A Deusa Sandra completou falando do quanto o conhecimento é um patrimônio sagrado. E por falar em Deusas, é um tema que ela pretende pesquisar: “não conheço sobre mitologia, mas pretendo estudar. Tenho uma atração forte pela cultura cigana, pelos elementos de sua simbologia e também pelas deusas egípcias.”

Como canceriana, ela tem traços fortes deste signo da água:”tenho forte intuição. Tive que trabalhar para livrar-me da nostalgia que é típica nos cancerianos e quebrei vínculos para seguir adiante. Sou muito família. Ela é nossa árvore e tem que ser reverenciada”

O prata é sua cor: “elegante, clássico, não é gritante, nem tão calmo, é suave, é uma mistura de preto e branco. Clareza e raciocínio são impressões que essa cor me transmite. Descobri sua beleza aos poucos e hoje em tudo ela está, nem que seja nos detalhes”.

Da cor para a flor, oferto uma chuva de pétalas de rosas brancas e rosa para a Deusa Sandra que concluiu a entrevista com a seguinte frase:


“SOU LIVRE E SOU FIEL A MIM MESMA!”
(adaptação que fiz da frase transmitida pela Escola das Deusas que está escrita na minha agenda de 2009-Sandra Pereira da Silva)

Namastê!

publicado por Escola das Deusas às 15:23

link do post | comentar | favorito

Sandra Pereira da Silva -Deusa em Foco fevereiro/2009

As entrevistas da Escola das Deusas são uma grande oportunidade para conhecermos um pouco mais a história das mulheres deusas que participam e estão plantando conosco o jardim de flores do projeto.

Conversar com a Deusa Sandra na manhã de um sábado, depois de sua aula de dança do ventre e com a companhia da Isa, foi assim um presente. E começamos conversando sobre um tema empolgante: mudança, organização, novo lar, responsabilidade, independência, maturidade, superação. Ufa quanta coisa! Realmente está sendo uma etapa importante para Sandra a construção do seu espaço lar, sua casa que está ficando com seu jeito. Uma grandiosa mudança junto com a busca do equilíbrio.

Ela está vencendo e aprendendo com os desafios: “Sou eu em casa então você resolve tudo. Consegui trocar uma lâmpada, uma coisa simples, mas com muito significado. É perceber em pequenos detalhes que tenho capacidade, que posso realizar. É crescimento que gera uma sensação maravilhosa.”

E como é maravilhoso a atitude positiva que Sandra consegue manter mesmo diante das dificuldades: “sou muito grata pelos momentos difíceis. Eles nos permitem valorizar o caminho. Sempre agradeço nas minhas orações por tudo que passei. Os obstáculos são passos para o desenvolvimento.”

Aliás, desenvolvimento é palavra chave em sua vida. Assim como o compromisso com seus propósitos. Foi assim que conheceu o Espaço Alpha e hoje freqüenta o curso de dança do ventre e a Escola das Deusas: “Conheci o Alpha em 1996. Sempre me interessei por dança, nem sei porque, talvez porque dançando eu medito.Naquela época não foi possível inscrever-me no curso mas o desejo ficou em meu coração e em 2007 resolvi retomar o sonho. Encontrei novamente o Alpha na Internet e fiz minha inscrição no final deste ano.Em razão do meu trabalho tive que fazer algumas interrupções temporárias na dança durante o ano de 2008, mas sempre foram paradas provisórias e agora estou freqüentando as aulas. Me sinto muito bem. Tenho um contato profundo com a dança do ventre.”

Da dança do ventre para a Escola das Deusas , afinal, todos acontecem no ambiente Alpha: “Adoro participar da Escola das Deusas. As vivências são excelentes momentos para compartilhar e aprender sobre diferentes temas com outras mulheres. Sentia falta disso, dessa troca de experiências, desse encontro que reúne mulheres para conversar, dialogar, discutir coisas do nosso universo feminino, da cor do batom aos nossos sonhos. É um convívio que acrescenta e esse trabalho que a Fatyma desenvolve promove mudanças positivas na vida das pessoas, principalmente, pela ênfase na espiritualidade e na beleza única de cada mulher. É um projeto que propicia relacionamentos saudáveis e é feito com muito prazer e amor.”

E falando de beleza, Sandra destacou a relevância de buscá-la de forma saudável: “o exagero em tudo é péssimo. É triste ver pessoas fazendo de tudo para está inserida no padrão do belo que é ditado. É preciso sim buscar o equilíbrio e a qualidade de vida. Acredito que os valores tem que ser preservados. Eles devem permanecer e serem praticados. Estou falando de amor, solidariedade, respeito, ética. Eles devem ser perenes porque são alicerces e começa pela base, pelas ações de cada pessoa.”

Nesse sentido resgatar a espiritualidade e vivenciá-la de forma integra é fundamental. E aqui Sandra tocou em um ponto essencial e começou por citar Fernando Pessoa:

“...A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.”

E acrescentou: “às vezes temos que abrir mão de algumas coisas para transformar nossa vida. Perguntar se tudo que está fazendo realmente vale à pena. Se é isso mesmo que deseja e responder com a verdade do seu coração. Nesse processo o autoconhecimento é determinante. Se for preciso mudanças, decida por mudar.”

A Deusa Sandra completou falando do quanto o conhecimento é um patrimônio sagrado. E por falar em Deusas, é um tema que ela pretende pesquisar: “não conheço sobre mitologia, mas pretendo estudar. Tenho uma atração forte pela cultura cigana, pelos elementos de sua simbologia e também pelas deusas egípcias.”

Como canceriana, ela tem traços fortes deste signo da água:”tenho forte intuição. Tive que trabalhar para livrar-me da nostalgia que é típica nos cancerianos e quebrei vínculos para seguir adiante. Sou muito família. Ela é nossa árvore e tem que ser reverenciada”

O prata é sua cor: “elegante, clássico, não é gritante, nem tão calmo, é suave, é uma mistura de preto e branco. Clareza e raciocínio são impressões que essa cor me transmite. Descobri sua beleza aos poucos e hoje em tudo ela está, nem que seja nos detalhes”.

Da cor para a flor, oferto uma chuva de pétalas de rosas brancas e rosa para a Deusa Sandra que concluiu a entrevista com a seguinte frase:


“SOU LIVRE E SOU FIEL A MIM MESMA!”
(adaptação que fiz da frase transmitida pela Escola das Deusas que está escrita na minha agenda de 2009-Sandra Pereira da Silva)

Namastê!

publicado por Escola das Deusas às 15:23

link do post | comentar | favorito

Sandra Pereira da Silva -Deusa em Foco fevereiro/2009

As entrevistas da Escola das Deusas são uma grande oportunidade para conhecermos um pouco mais a história das mulheres deusas que participam e estão plantando conosco o jardim de flores do projeto.

Conversar com a Deusa Sandra na manhã de um sábado, depois de sua aula de dança do ventre e com a companhia da Isa, foi assim um presente. E começamos conversando sobre um tema empolgante: mudança, organização, novo lar, responsabilidade, independência, maturidade, superação. Ufa quanta coisa! Realmente está sendo uma etapa importante para Sandra a construção do seu espaço lar, sua casa que está ficando com seu jeito. Uma grandiosa mudança junto com a busca do equilíbrio.

Ela está vencendo e aprendendo com os desafios: “Sou eu em casa então você resolve tudo. Consegui trocar uma lâmpada, uma coisa simples, mas com muito significado. É perceber em pequenos detalhes que tenho capacidade, que posso realizar. É crescimento que gera uma sensação maravilhosa.”

E como é maravilhoso a atitude positiva que Sandra consegue manter mesmo diante das dificuldades: “sou muito grata pelos momentos difíceis. Eles nos permitem valorizar o caminho. Sempre agradeço nas minhas orações por tudo que passei. Os obstáculos são passos para o desenvolvimento.”

Aliás, desenvolvimento é palavra chave em sua vida. Assim como o compromisso com seus propósitos. Foi assim que conheceu o Espaço Alpha e hoje freqüenta o curso de dança do ventre e a Escola das Deusas: “Conheci o Alpha em 1996. Sempre me interessei por dança, nem sei porque, talvez porque dançando eu medito.Naquela época não foi possível inscrever-me no curso mas o desejo ficou em meu coração e em 2007 resolvi retomar o sonho. Encontrei novamente o Alpha na Internet e fiz minha inscrição no final deste ano.Em razão do meu trabalho tive que fazer algumas interrupções temporárias na dança durante o ano de 2008, mas sempre foram paradas provisórias e agora estou freqüentando as aulas. Me sinto muito bem. Tenho um contato profundo com a dança do ventre.”

Da dança do ventre para a Escola das Deusas , afinal, todos acontecem no ambiente Alpha: “Adoro participar da Escola das Deusas. As vivências são excelentes momentos para compartilhar e aprender sobre diferentes temas com outras mulheres. Sentia falta disso, dessa troca de experiências, desse encontro que reúne mulheres para conversar, dialogar, discutir coisas do nosso universo feminino, da cor do batom aos nossos sonhos. É um convívio que acrescenta e esse trabalho que a Fatyma desenvolve promove mudanças positivas na vida das pessoas, principalmente, pela ênfase na espiritualidade e na beleza única de cada mulher. É um projeto que propicia relacionamentos saudáveis e é feito com muito prazer e amor.”

E falando de beleza, Sandra destacou a relevância de buscá-la de forma saudável: “o exagero em tudo é péssimo. É triste ver pessoas fazendo de tudo para está inserida no padrão do belo que é ditado. É preciso sim buscar o equilíbrio e a qualidade de vida. Acredito que os valores tem que ser preservados. Eles devem permanecer e serem praticados. Estou falando de amor, solidariedade, respeito, ética. Eles devem ser perenes porque são alicerces e começa pela base, pelas ações de cada pessoa.”

Nesse sentido resgatar a espiritualidade e vivenciá-la de forma integra é fundamental. E aqui Sandra tocou em um ponto essencial e começou por citar Fernando Pessoa:

“...A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.”

E acrescentou: “às vezes temos que abrir mão de algumas coisas para transformar nossa vida. Perguntar se tudo que está fazendo realmente vale à pena. Se é isso mesmo que deseja e responder com a verdade do seu coração. Nesse processo o autoconhecimento é determinante. Se for preciso mudanças, decida por mudar.”

A Deusa Sandra completou falando do quanto o conhecimento é um patrimônio sagrado. E por falar em Deusas, é um tema que ela pretende pesquisar: “não conheço sobre mitologia, mas pretendo estudar. Tenho uma atração forte pela cultura cigana, pelos elementos de sua simbologia e também pelas deusas egípcias.”

Como canceriana, ela tem traços fortes deste signo da água:”tenho forte intuição. Tive que trabalhar para livrar-me da nostalgia que é típica nos cancerianos e quebrei vínculos para seguir adiante. Sou muito família. Ela é nossa árvore e tem que ser reverenciada”

O prata é sua cor: “elegante, clássico, não é gritante, nem tão calmo, é suave, é uma mistura de preto e branco. Clareza e raciocínio são impressões que essa cor me transmite. Descobri sua beleza aos poucos e hoje em tudo ela está, nem que seja nos detalhes”.

Da cor para a flor, oferto uma chuva de pétalas de rosas brancas e rosa para a Deusa Sandra que concluiu a entrevista com a seguinte frase:


“SOU LIVRE E SOU FIEL A MIM MESMA!”
(adaptação que fiz da frase transmitida pela Escola das Deusas que está escrita na minha agenda de 2009-Sandra Pereira da Silva)

Namastê!

publicado por Escola das Deusas às 15:23

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2009

Musas do Alpha e da Escola das Deusas

As Musas do Alpha



Esta é uma singela homenagem a nossa Deusa-Musa Ivone, que carrega em sua essência, a virtude da Deusa Clio, aquela que divulga e celebra as realizações. Musa da história e criatividade. Quem faz história são as pessoas que a escrevem. Sem a palavra escrita, documentada, o passado seria uma incógnita.

Obrigada Ivone,
por relatar através de seus lindos textos, a história do Alpha e da Escola das Deusas.


Namastê!

Fátyma de Moraes




Musas da Mitologia Grega

Fonte : http://www.edukbr.com.br/artemanhas/mit_grega.asp


As musas eram nove deusas das artes e ciências na mitologia grega. Eram filhas de Zeus, o rei dos deuses, e de Mnemosine, a deusa da memória. Cada musa protegia uma certa arte ou ciência. Viviam no Monte Olimpo com seu líder, o deus Apolo. Com ele permaneciam jovens e belas eternamente, e com ele aprenderam a cantar. Podiam ver o futuro, o que poucos deuses podiam fazer, tinham também o dom de banir toda tristeza e dor. As musas tinham vozes agradáveis e melódicas e freqüentemente cantavam em coro. Os primeiros escritores e artistas gregos pediam inspiração às musas antes de começar a trabalhar. Qualquer uma delas podia ser invocada, apesar de cada uma proteger uma arte ou ciência especial. Musa é uma palavra que vem do grego "mousa"; dela derivam museu que, originalmente significa "templo das musas", e música que significa "arte das musas".





Calíope: considerada a chefe das musas, é a deusa da poesia épica. Algumas vezes é retratada carregando uma tábua de escrever. Calíope sabia tocar qualquer instrumento.



Clio: deusa da história, seu símbolo é um rolo de pergaminho e sempre carrega uma cesta com livros. Seus símbolos usuais são um rolo de pergaminho ou um conjunto de tábuas para a escrita. É creditada a ela a introdução do alfabeto fenício na Grécia.



Erato: deusa da poesia de amor; seu símbolo é a lira.



Euterpe: deusa da música e da poesia lírica, seu símbolo é a flauta. Dizem que foi ela que inventou a flauta e outros instrumentos de sopro.



Melpômene: deusa da tragédia; seu símbolo, uma máscara trágica e usa botas como os antigos atores de dramas.



Polímnia: deusa da poesia sacra e dos hinos; seu símbolo é um véu e é sempre retratada com um semblante sério e pensativo.


Terpsícore: deusa da dança, seu símbolo é uma lira ou címbalos. Inventou a dança, usa uma coroa de louros e está sempre carregando um instrumento musical em suas mãos.


</span></span>Thalia: deusa da comédia, seu símbolo é uma máscara cômica.



Urania: deusa da astronomia, seu símbolo, um globo e um par de compassos.





publicado por Escola das Deusas às 20:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Musas do Alpha e da Escola das Deusas

As Musas do Alpha



Esta é uma singela homenagem a nossa Deusa-Musa Ivone, que carrega em sua essência, a virtude da Deusa Clio, aquela que divulga e celebra as realizações. Musa da história e criatividade. Quem faz história são as pessoas que a escrevem. Sem a palavra escrita, documentada, o passado seria uma incógnita.

Obrigada Ivone,
por relatar através de seus lindos textos, a história do Alpha e da Escola das Deusas.


Namastê!

Fátyma de Moraes




Musas da Mitologia Grega

Fonte : http://www.edukbr.com.br/artemanhas/mit_grega.asp


As musas eram nove deusas das artes e ciências na mitologia grega. Eram filhas de Zeus, o rei dos deuses, e de Mnemosine, a deusa da memória. Cada musa protegia uma certa arte ou ciência. Viviam no Monte Olimpo com seu líder, o deus Apolo. Com ele permaneciam jovens e belas eternamente, e com ele aprenderam a cantar. Podiam ver o futuro, o que poucos deuses podiam fazer, tinham também o dom de banir toda tristeza e dor. As musas tinham vozes agradáveis e melódicas e freqüentemente cantavam em coro. Os primeiros escritores e artistas gregos pediam inspiração às musas antes de começar a trabalhar. Qualquer uma delas podia ser invocada, apesar de cada uma proteger uma arte ou ciência especial. Musa é uma palavra que vem do grego "mousa"; dela derivam museu que, originalmente significa "templo das musas", e música que significa "arte das musas".





Calíope: considerada a chefe das musas, é a deusa da poesia épica. Algumas vezes é retratada carregando uma tábua de escrever. Calíope sabia tocar qualquer instrumento.



Clio: deusa da história, seu símbolo é um rolo de pergaminho e sempre carrega uma cesta com livros. Seus símbolos usuais são um rolo de pergaminho ou um conjunto de tábuas para a escrita. É creditada a ela a introdução do alfabeto fenício na Grécia.



Erato: deusa da poesia de amor; seu símbolo é a lira.



Euterpe: deusa da música e da poesia lírica, seu símbolo é a flauta. Dizem que foi ela que inventou a flauta e outros instrumentos de sopro.



Melpômene: deusa da tragédia; seu símbolo, uma máscara trágica e usa botas como os antigos atores de dramas.



Polímnia: deusa da poesia sacra e dos hinos; seu símbolo é um véu e é sempre retratada com um semblante sério e pensativo.


Terpsícore: deusa da dança, seu símbolo é uma lira ou címbalos. Inventou a dança, usa uma coroa de louros e está sempre carregando um instrumento musical em suas mãos.


</span></span>Thalia: deusa da comédia, seu símbolo é uma máscara cômica.



Urania: deusa da astronomia, seu símbolo, um globo e um par de compassos.





publicado por Escola das Deusas às 20:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Musas do Alpha e da Escola das Deusas

As Musas do Alpha



Esta é uma singela homenagem a nossa Deusa-Musa Ivone, que carrega em sua essência, a virtude da Deusa Clio, aquela que divulga e celebra as realizações. Musa da história e criatividade. Quem faz história são as pessoas que a escrevem. Sem a palavra escrita, documentada, o passado seria uma incógnita.

Obrigada Ivone,
por relatar através de seus lindos textos, a história do Alpha e da Escola das Deusas.


Namastê!

Fátyma de Moraes




Musas da Mitologia Grega

Fonte : http://www.edukbr.com.br/artemanhas/mit_grega.asp


As musas eram nove deusas das artes e ciências na mitologia grega. Eram filhas de Zeus, o rei dos deuses, e de Mnemosine, a deusa da memória. Cada musa protegia uma certa arte ou ciência. Viviam no Monte Olimpo com seu líder, o deus Apolo. Com ele permaneciam jovens e belas eternamente, e com ele aprenderam a cantar. Podiam ver o futuro, o que poucos deuses podiam fazer, tinham também o dom de banir toda tristeza e dor. As musas tinham vozes agradáveis e melódicas e freqüentemente cantavam em coro. Os primeiros escritores e artistas gregos pediam inspiração às musas antes de começar a trabalhar. Qualquer uma delas podia ser invocada, apesar de cada uma proteger uma arte ou ciência especial. Musa é uma palavra que vem do grego "mousa"; dela derivam museu que, originalmente significa "templo das musas", e música que significa "arte das musas".





Calíope: considerada a chefe das musas, é a deusa da poesia épica. Algumas vezes é retratada carregando uma tábua de escrever. Calíope sabia tocar qualquer instrumento.



Clio: deusa da história, seu símbolo é um rolo de pergaminho e sempre carrega uma cesta com livros. Seus símbolos usuais são um rolo de pergaminho ou um conjunto de tábuas para a escrita. É creditada a ela a introdução do alfabeto fenício na Grécia.



Erato: deusa da poesia de amor; seu símbolo é a lira.



Euterpe: deusa da música e da poesia lírica, seu símbolo é a flauta. Dizem que foi ela que inventou a flauta e outros instrumentos de sopro.



Melpômene: deusa da tragédia; seu símbolo, uma máscara trágica e usa botas como os antigos atores de dramas.



Polímnia: deusa da poesia sacra e dos hinos; seu símbolo é um véu e é sempre retratada com um semblante sério e pensativo.


Terpsícore: deusa da dança, seu símbolo é uma lira ou címbalos. Inventou a dança, usa uma coroa de louros e está sempre carregando um instrumento musical em suas mãos.


</span></span>Thalia: deusa da comédia, seu símbolo é uma máscara cômica.



Urania: deusa da astronomia, seu símbolo, um globo e um par de compassos.





publicado por Escola das Deusas às 20:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Musas do Alpha e da Escola das Deusas

As Musas do Alpha



Esta é uma singela homenagem a nossa Deusa-Musa Ivone, que carrega em sua essência, a virtude da Deusa Clio, aquela que divulga e celebra as realizações. Musa da história e criatividade. Quem faz história são as pessoas que a escrevem. Sem a palavra escrita, documentada, o passado seria uma incógnita.

Obrigada Ivone,
por relatar através de seus lindos textos, a história do Alpha e da Escola das Deusas.


Namastê!

Fátyma de Moraes




Musas da Mitologia Grega

Fonte : http://www.edukbr.com.br/artemanhas/mit_grega.asp


As musas eram nove deusas das artes e ciências na mitologia grega. Eram filhas de Zeus, o rei dos deuses, e de Mnemosine, a deusa da memória. Cada musa protegia uma certa arte ou ciência. Viviam no Monte Olimpo com seu líder, o deus Apolo. Com ele permaneciam jovens e belas eternamente, e com ele aprenderam a cantar. Podiam ver o futuro, o que poucos deuses podiam fazer, tinham também o dom de banir toda tristeza e dor. As musas tinham vozes agradáveis e melódicas e freqüentemente cantavam em coro. Os primeiros escritores e artistas gregos pediam inspiração às musas antes de começar a trabalhar. Qualquer uma delas podia ser invocada, apesar de cada uma proteger uma arte ou ciência especial. Musa é uma palavra que vem do grego "mousa"; dela derivam museu que, originalmente significa "templo das musas", e música que significa "arte das musas".





Calíope: considerada a chefe das musas, é a deusa da poesia épica. Algumas vezes é retratada carregando uma tábua de escrever. Calíope sabia tocar qualquer instrumento.



Clio: deusa da história, seu símbolo é um rolo de pergaminho e sempre carrega uma cesta com livros. Seus símbolos usuais são um rolo de pergaminho ou um conjunto de tábuas para a escrita. É creditada a ela a introdução do alfabeto fenício na Grécia.



Erato: deusa da poesia de amor; seu símbolo é a lira.



Euterpe: deusa da música e da poesia lírica, seu símbolo é a flauta. Dizem que foi ela que inventou a flauta e outros instrumentos de sopro.



Melpômene: deusa da tragédia; seu símbolo, uma máscara trágica e usa botas como os antigos atores de dramas.



Polímnia: deusa da poesia sacra e dos hinos; seu símbolo é um véu e é sempre retratada com um semblante sério e pensativo.


Terpsícore: deusa da dança, seu símbolo é uma lira ou címbalos. Inventou a dança, usa uma coroa de louros e está sempre carregando um instrumento musical em suas mãos.


</span></span>Thalia: deusa da comédia, seu símbolo é uma máscara cômica.



Urania: deusa da astronomia, seu símbolo, um globo e um par de compassos.





publicado por Escola das Deusas às 20:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

Edição fevereiro/2009

No domingo, 08/02/09, aconteceu mais uma edição da Escola das Deusas no Espaço Alpha. O encontro foi mais uma troca energética maravilhosa marcada pela roda de mulheres que compartilharam seus conhecimentos, experiências, sensações, conquistas e o aprendizado que vamos somando a cada edição.
Iniciamos com nossa saudação personalizada da Escola das Deusas. A dança suave para ativar a energia yin com leveza, graça e doçura. Depois foi a vez da energia yang com força total para desbloquear obstáculos e ganhar ritmo de ação para conquistar nossas metas. Isso nos permite tecer o equilíbrio entre duas forças poderosas que habitam no universo.

Hora de hidratar com a sagrada água que nos nutre e relaxar com a massagem e a meditação. Aconchegadas no templo das deusas, silêncio e condução da meditação ao som do canto da Mãe Maria que acolhe com seu grandioso amor. Respiração tranqüila, a chuva lavando a alma e as emoções, e assim, cada Deusa foi viajando no seu roteiro de luz, alinhando os chakras e trilhando sua viagem única e mágica.

É realmente impressionante a descrição de cada Deusa revelando como a meditação nos conecta com o sagrado quando nos permitimos guiar por um diálogo silencioso, intenso e iluminado. Esse exercício é valioso e deve ser praticado continuamente. Uma a uma as deusas foram descrevendo o resultado dessa entrega: aromas perfumados, vôos pelo Cosmo, dança das Luas, mergulho no mar, brisa que flutua, penumbra acolhedora, luzes brancas intensas, Deusa com vestido vermelho, cabelos pretos e longos ao lado da fogueira, outra apenas com lenços esvoaçantes correndo livre pelos campos e também Nossa Senhora de Fátima no alto da montanha e, de repente, já era outra Mãe Rainha com seu manto protetor.

Paz, harmonia, chuva prateada, união, sintonia com a Natureza. Encontro com muitas Deusas, diferentes cores, flores, doces perfumes aromatizando o Templo das Deusas e trazendo mensagens de amor. Cada Deusa com seu canal de comunicação, uma festa dos sentidos, intuição e emoção, momento de comunhão para alinhar os chakras e trazer bênçãos de luz. Todos os relatos têm um significado, são leituras sutis, sinais de que nossa centelha divina pulsa vibrante em nosso ser.
Depois veio a maquiagem energética com a beleza de cada Deusa enaltecida. Brilho, cores, sombras, acessórios, lenços, sorrisos, imagens que expressam alegria, vivacidade e a certeza de que as mulheres são como jardins floridos que nutrem e encantam a vida.
Dança das Deusas, boas conversas e músicas, confraternização, troca de experiências e mais uma edição recheada de um rico aprendizado coletivo. Boletim das Deusas com dicas de site e um texto relacionado à essência da Escola das Deusas: Ser Fiel a Ti Mesma.

“...Nem toda beleza vem de fora. Nem todo olho enxerga a beleza interior. Cultive suas qualidades interiores e exteriorize-as. O seu corpo é a sua morada, o seu espírito é a energia elétrica e a mente, a chave-geral. Encontrar o tão alardeado equilíbrio corpo-mente-espírito não é equiparar cada uma dessas partes, mas sim nutri-las com o alimento que cada uma necessita. Ao corpo, dê liberdade. À mente, renovação. Ao espírito, horizontes. A você mesma, dê-se um crédito. Mire-se no espelho e admire-se. Viu que bonita que você é?” Verônica Volúpia Namastê para todas as deusas que participaram desta edição de fevereiro. Parabéns para as Deusas aquarianas, felicidades neste novo ciclo.

publicado por Escola das Deusas às 12:31

link do post | comentar | favorito

Edição fevereiro/2009

No domingo, 08/02/09, aconteceu mais uma edição da Escola das Deusas no Espaço Alpha. O encontro foi mais uma troca energética maravilhosa marcada pela roda de mulheres que compartilharam seus conhecimentos, experiências, sensações, conquistas e o aprendizado que vamos somando a cada edição.
Iniciamos com nossa saudação personalizada da Escola das Deusas. A dança suave para ativar a energia yin com leveza, graça e doçura. Depois foi a vez da energia yang com força total para desbloquear obstáculos e ganhar ritmo de ação para conquistar nossas metas. Isso nos permite tecer o equilíbrio entre duas forças poderosas que habitam no universo.

Hora de hidratar com a sagrada água que nos nutre e relaxar com a massagem e a meditação. Aconchegadas no templo das deusas, silêncio e condução da meditação ao som do canto da Mãe Maria que acolhe com seu grandioso amor. Respiração tranqüila, a chuva lavando a alma e as emoções, e assim, cada Deusa foi viajando no seu roteiro de luz, alinhando os chakras e trilhando sua viagem única e mágica.

É realmente impressionante a descrição de cada Deusa revelando como a meditação nos conecta com o sagrado quando nos permitimos guiar por um diálogo silencioso, intenso e iluminado. Esse exercício é valioso e deve ser praticado continuamente. Uma a uma as deusas foram descrevendo o resultado dessa entrega: aromas perfumados, vôos pelo Cosmo, dança das Luas, mergulho no mar, brisa que flutua, penumbra acolhedora, luzes brancas intensas, Deusa com vestido vermelho, cabelos pretos e longos ao lado da fogueira, outra apenas com lenços esvoaçantes correndo livre pelos campos e também Nossa Senhora de Fátima no alto da montanha e, de repente, já era outra Mãe Rainha com seu manto protetor.

Paz, harmonia, chuva prateada, união, sintonia com a Natureza. Encontro com muitas Deusas, diferentes cores, flores, doces perfumes aromatizando o Templo das Deusas e trazendo mensagens de amor. Cada Deusa com seu canal de comunicação, uma festa dos sentidos, intuição e emoção, momento de comunhão para alinhar os chakras e trazer bênçãos de luz. Todos os relatos têm um significado, são leituras sutis, sinais de que nossa centelha divina pulsa vibrante em nosso ser.
Depois veio a maquiagem energética com a beleza de cada Deusa enaltecida. Brilho, cores, sombras, acessórios, lenços, sorrisos, imagens que expressam alegria, vivacidade e a certeza de que as mulheres são como jardins floridos que nutrem e encantam a vida.
Dança das Deusas, boas conversas e músicas, confraternização, troca de experiências e mais uma edição recheada de um rico aprendizado coletivo. Boletim das Deusas com dicas de site e um texto relacionado à essência da Escola das Deusas: Ser Fiel a Ti Mesma.

“...Nem toda beleza vem de fora. Nem todo olho enxerga a beleza interior. Cultive suas qualidades interiores e exteriorize-as. O seu corpo é a sua morada, o seu espírito é a energia elétrica e a mente, a chave-geral. Encontrar o tão alardeado equilíbrio corpo-mente-espírito não é equiparar cada uma dessas partes, mas sim nutri-las com o alimento que cada uma necessita. Ao corpo, dê liberdade. À mente, renovação. Ao espírito, horizontes. A você mesma, dê-se um crédito. Mire-se no espelho e admire-se. Viu que bonita que você é?” Verônica Volúpia Namastê para todas as deusas que participaram desta edição de fevereiro. Parabéns para as Deusas aquarianas, felicidades neste novo ciclo.

publicado por Escola das Deusas às 12:31

link do post | comentar | favorito

Edição fevereiro/2009

No domingo, 08/02/09, aconteceu mais uma edição da Escola das Deusas no Espaço Alpha. O encontro foi mais uma troca energética maravilhosa marcada pela roda de mulheres que compartilharam seus conhecimentos, experiências, sensações, conquistas e o aprendizado que vamos somando a cada edição.
Iniciamos com nossa saudação personalizada da Escola das Deusas. A dança suave para ativar a energia yin com leveza, graça e doçura. Depois foi a vez da energia yang com força total para desbloquear obstáculos e ganhar ritmo de ação para conquistar nossas metas. Isso nos permite tecer o equilíbrio entre duas forças poderosas que habitam no universo.

Hora de hidratar com a sagrada água que nos nutre e relaxar com a massagem e a meditação. Aconchegadas no templo das deusas, silêncio e condução da meditação ao som do canto da Mãe Maria que acolhe com seu grandioso amor. Respiração tranqüila, a chuva lavando a alma e as emoções, e assim, cada Deusa foi viajando no seu roteiro de luz, alinhando os chakras e trilhando sua viagem única e mágica.

É realmente impressionante a descrição de cada Deusa revelando como a meditação nos conecta com o sagrado quando nos permitimos guiar por um diálogo silencioso, intenso e iluminado. Esse exercício é valioso e deve ser praticado continuamente. Uma a uma as deusas foram descrevendo o resultado dessa entrega: aromas perfumados, vôos pelo Cosmo, dança das Luas, mergulho no mar, brisa que flutua, penumbra acolhedora, luzes brancas intensas, Deusa com vestido vermelho, cabelos pretos e longos ao lado da fogueira, outra apenas com lenços esvoaçantes correndo livre pelos campos e também Nossa Senhora de Fátima no alto da montanha e, de repente, já era outra Mãe Rainha com seu manto protetor.

Paz, harmonia, chuva prateada, união, sintonia com a Natureza. Encontro com muitas Deusas, diferentes cores, flores, doces perfumes aromatizando o Templo das Deusas e trazendo mensagens de amor. Cada Deusa com seu canal de comunicação, uma festa dos sentidos, intuição e emoção, momento de comunhão para alinhar os chakras e trazer bênçãos de luz. Todos os relatos têm um significado, são leituras sutis, sinais de que nossa centelha divina pulsa vibrante em nosso ser.
Depois veio a maquiagem energética com a beleza de cada Deusa enaltecida. Brilho, cores, sombras, acessórios, lenços, sorrisos, imagens que expressam alegria, vivacidade e a certeza de que as mulheres são como jardins floridos que nutrem e encantam a vida.
Dança das Deusas, boas conversas e músicas, confraternização, troca de experiências e mais uma edição recheada de um rico aprendizado coletivo. Boletim das Deusas com dicas de site e um texto relacionado à essência da Escola das Deusas: Ser Fiel a Ti Mesma.

“...Nem toda beleza vem de fora. Nem todo olho enxerga a beleza interior. Cultive suas qualidades interiores e exteriorize-as. O seu corpo é a sua morada, o seu espírito é a energia elétrica e a mente, a chave-geral. Encontrar o tão alardeado equilíbrio corpo-mente-espírito não é equiparar cada uma dessas partes, mas sim nutri-las com o alimento que cada uma necessita. Ao corpo, dê liberdade. À mente, renovação. Ao espírito, horizontes. A você mesma, dê-se um crédito. Mire-se no espelho e admire-se. Viu que bonita que você é?” Verônica Volúpia Namastê para todas as deusas que participaram desta edição de fevereiro. Parabéns para as Deusas aquarianas, felicidades neste novo ciclo.

publicado por Escola das Deusas às 12:31

link do post | comentar | favorito

Edição fevereiro/2009

No domingo, 08/02/09, aconteceu mais uma edição da Escola das Deusas no Espaço Alpha. O encontro foi mais uma troca energética maravilhosa marcada pela roda de mulheres que compartilharam seus conhecimentos, experiências, sensações, conquistas e o aprendizado que vamos somando a cada edição.
Iniciamos com nossa saudação personalizada da Escola das Deusas. A dança suave para ativar a energia yin com leveza, graça e doçura. Depois foi a vez da energia yang com força total para desbloquear obstáculos e ganhar ritmo de ação para conquistar nossas metas. Isso nos permite tecer o equilíbrio entre duas forças poderosas que habitam no universo.

Hora de hidratar com a sagrada água que nos nutre e relaxar com a massagem e a meditação. Aconchegadas no templo das deusas, silêncio e condução da meditação ao som do canto da Mãe Maria que acolhe com seu grandioso amor. Respiração tranqüila, a chuva lavando a alma e as emoções, e assim, cada Deusa foi viajando no seu roteiro de luz, alinhando os chakras e trilhando sua viagem única e mágica.

É realmente impressionante a descrição de cada Deusa revelando como a meditação nos conecta com o sagrado quando nos permitimos guiar por um diálogo silencioso, intenso e iluminado. Esse exercício é valioso e deve ser praticado continuamente. Uma a uma as deusas foram descrevendo o resultado dessa entrega: aromas perfumados, vôos pelo Cosmo, dança das Luas, mergulho no mar, brisa que flutua, penumbra acolhedora, luzes brancas intensas, Deusa com vestido vermelho, cabelos pretos e longos ao lado da fogueira, outra apenas com lenços esvoaçantes correndo livre pelos campos e também Nossa Senhora de Fátima no alto da montanha e, de repente, já era outra Mãe Rainha com seu manto protetor.

Paz, harmonia, chuva prateada, união, sintonia com a Natureza. Encontro com muitas Deusas, diferentes cores, flores, doces perfumes aromatizando o Templo das Deusas e trazendo mensagens de amor. Cada Deusa com seu canal de comunicação, uma festa dos sentidos, intuição e emoção, momento de comunhão para alinhar os chakras e trazer bênçãos de luz. Todos os relatos têm um significado, são leituras sutis, sinais de que nossa centelha divina pulsa vibrante em nosso ser.
Depois veio a maquiagem energética com a beleza de cada Deusa enaltecida. Brilho, cores, sombras, acessórios, lenços, sorrisos, imagens que expressam alegria, vivacidade e a certeza de que as mulheres são como jardins floridos que nutrem e encantam a vida.
Dança das Deusas, boas conversas e músicas, confraternização, troca de experiências e mais uma edição recheada de um rico aprendizado coletivo. Boletim das Deusas com dicas de site e um texto relacionado à essência da Escola das Deusas: Ser Fiel a Ti Mesma.

“...Nem toda beleza vem de fora. Nem todo olho enxerga a beleza interior. Cultive suas qualidades interiores e exteriorize-as. O seu corpo é a sua morada, o seu espírito é a energia elétrica e a mente, a chave-geral. Encontrar o tão alardeado equilíbrio corpo-mente-espírito não é equiparar cada uma dessas partes, mas sim nutri-las com o alimento que cada uma necessita. Ao corpo, dê liberdade. À mente, renovação. Ao espírito, horizontes. A você mesma, dê-se um crédito. Mire-se no espelho e admire-se. Viu que bonita que você é?” Verônica Volúpia Namastê para todas as deusas que participaram desta edição de fevereiro. Parabéns para as Deusas aquarianas, felicidades neste novo ciclo.

publicado por Escola das Deusas às 12:31

link do post | comentar | favorito

LINKS

ARQUIVOS

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

POST RECENTES

Edição Páscoa Escola das ...

Divinos aspectos da sombr...

Próxima edição Escola das...

Personal sex participará ...

DESPERTAR FEMININO - DIA ...

Especial Dia Internaciona...

Refinando a conexão das e...

EDIÇÃO JANEIRO 2011

Escola das Deusas dezembr...

...

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

FAVORITOS

SER FIEL A TI MESMA

LINKS

LINKS